em AIPC

Em entrevista à Reuters,  diretor-executivo da AIPC,  Eduardo Bastos, revela que  aproximadamente 1.700 quilômetros quadrados de pasto degradado no Brasil já foram transformados em plantações de cacau. A expectativa é de que a tendência ajude a mitigar uma parte dos efeitos do desmatamento, que alcançou cerca de 430.000 quilômetros quadrados na floresta Amazônica desde os anos 80. “Cinquenta por cento do (crescimento da produção de cacau) virá da Amazônia”, disse Bastos, chamando as fazendas de cacau lá de “florestas de chocolate”. Veja a reportagem completa aqui!

Posts recentes